Os filmes e a vida real ;-)


Hoje eu estava assistindo “Amizade Colorida”, ri muito, mas também pensei um pouco... Vocês já devem ter percebido o enredo de filmes assim. Casal que passa por momentos incríveis, depois algo acontece ai eles meio que terminam ai outra coisa acontece e um deles percebem a burrada que fez, então na tentativa de recuperar a sua pessoa amada faz de tudo para reconquista-la.
 
Não é muito diferente da vida real. Isso parece retratar como somos homens teimosos que só percebemos o erro que cometemos quando quase perdemos ou quando se perdeu quem ama. Percebem isso?

Temos que perder alguém pra só depois reconhecer seu valor. Não bastam os bons momentos, as risadas, as conversas, tudo, você passa pela experiência de ficar sem ela pra provar a si mesmo que não consegue ter a mesma vida sem esta pessoa. É maravilhoso quando chega a parte onde o mocinho ou a mocinha fazem a cena da reconquista, todos sentem nessa hora a emoção e a ansiedade que os atores sentem nesta parte e quando tudo termina e ele finalmente consegue ficar junto de quem ama nós também sentimos as emoções, ficamos apreensivos, nervosos, torcendo, roendo unha e falando com a TV como se o ator pudesse nos ouvir. Hehe.

Nossos medos e receios são tão fortes que acho que são eles os responsáveis por toda essa confusão. O que é outra coisa que sempre esta nesses filmes, o casal que passou por algo negativo no passado acaba se tornando alguém que não consegue se entregar que não consegue confiar inteiramente em outra pessoa. E você vê isso no filme todo. Isso também não é diferente da vida real.

Nós podemos tudo, tudo que vocês imaginarem, mas parece que não fazemos nada. Somos os únicos seres independentes e tão inteligentes, mas parecemos uns jumentos na hora de confiar e se entregar a algo e/ou alguém. Preferimos o “conforto” da dúvida e a solidão ao lutar e esquecer o passado negativo que já passou. O pior é que esta atitude na verdade só vai ser mais uma história negativa em sua vida. Será mesmo que precisamos sempre passar por isso? Bom, muitas pessoas precisam disso mesmo, porque parecem que são cegas. Isso parece uma sina de todo ser humano perder algo/alguém para poder lhe dar seu verdadeiro valor e reconhecer que ama de verdade? Parece uma boa maneira de aprender a lição, mas não se pode fazer isso enquanto se está do lado da pessoa?

Vários filmes contam essas histórias, rendem milhões em bilheteria, nós rimos muito e até nós fazem chorar. Já ouvi dizer que é na dor que o homem tem a mais nobre atitude (Arcanjo Gabriel, filme Constantine). Parece ser verdade. Mas acho que também podemos ser nobres enquanto estamos bem e com quem amamos. Muitos jugam isso romântico demais e preferem um suspense. Rsrs.

Se nós não arriscarmos nunca saberemos, se a gente não se entregar inteiramente, disposto a quebrar a cara sem medo de ser feliz ou pelo menos não deixando o medo tomar conta, nunca saberemos se é verdadeiro. Acho que o segredo é se entregar confiar e claro, esquecer o passado ruim. Ele não volta mais, assim como aqueles que deixamos passar por medo de sofrer e errar.

Alguns dos filmes que contem o enredo que descrevo aqui no post:



 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 Comentários:

Postar um comentário

Faça uma blogueira feliz, comente. respondo todos os comentários com carinho obrigada pela sua visita. =D